Co-financiado por:

Designação do projeto | HYDROREUSE – Tratamento e reutilização de águas residuais agroindustriais utilizando um sistema hidropónico inovador com plantas de tomate

Código do projeto | ALT20-03-0145-FEDER-000021

Objetivo principal | Reforçar a investigação, o desenvolvimento tecnológico e a inovação

Região de intervenção | Alentejo

Entidade beneficiária | Centro de Biotecnologia Agrícola e Agroalimentar do Alentejo – CEBAL; Instituto Politécnivo de Beja -IPBeja

Data da aprovação | 05-04-2016

Data de início | 01-07-2016

Data de conclusão | 01-07-2019

Custo total elegível | 601 224,35 EUR

Apoio financeiro da União Europeia | FEDER – 511 040,70 EUR

Apoio financeiro público nacional/regional | 90 183,65 EUR

Objetivos, atividades e resultados esperados

As águas residuais agroindustriais são matrizes bastante complexas com elevadas concentrações de matéria orgânica, sólidos suspensos, nutrientes e sais, podendo causar impactes graves no ambiente e na saúde pública. Assim, este projeto pretende desenvolver processos inovadores para o tratamento e reutilização (precipitação e sistema hidropónico de dupla função) das principais águas residuais agroindustriais produzidas na região do Alentejo (matadouros, adegas, lagares e queijarias) com produção de frutos de tomate. O projeto irá também incluir o pós-tratamento de efluentes hidropónicos por oxidação para remoção total de matéria orgânica e nutrientes, e a avaliação de risco ambiental das águas residuais brutas e nos diferentes processos otimizados.

Neste projeto pretende desenvolver um sistema hidropónico de dupla função inovador, usando plantas de tomate, para o tratamento/reutilização de águas residuais agroindustriais pré-tratadas, as quais irão ser utilizadas como soluções nutritivas. Para desenvolver este sistema hidropónico inovador, a proposta é composta por sete atividades/tarefas:

  1. Caracterização/avaliação das propriedades físico-químicas e risco ambiental das águas residuais agroindustriais brutas características do Alentejo – Tarefa 1;
  2. Desenvolvimento/avaliação da eficiência de um pré-tratamento novo aplicado às águas residuais agroindustriais brutas – Tarefa 2;
  3. Desenvolvimento de sistema hidropónico de dupla função inovador in loco para o tratamento de águas residuais agroindustriais pré-tratadas usando plantas de tomate, avaliando a eficiência para remover matéria orgânica e nutrientes com otimização das condições de operação – Tarefa 3;
  4. Determinação das estratégias bioquímicas das plantas de tomate para o tratamento de água residual através de caracterização biométrica, química e molecular – Tarefa 4;
  5. Avaliação do efeito do sistema hidropónico de dupla função sobre a produção e qualidade (físico-química, nutricional e antioxidante) do tomate – Tarefa 5;
  6. Avaliação do efeito do sistema hidropónico de dupla função sobre a vida de prateleira do tomate – Tarefa 6;
  7. Avaliação das propriedades de efluentes hidropónicos para determinar o nível de contaminação e a necessidade de pós-tratamento por oxidação – Tarefa 7.